Merry Christmas, Marry You

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Merry Christmas, Marry You

Mensagem por Scarlet Mason em Qui Jun 26, 2014 9:38 pm

- Vai te fuder, Luna.
- Vai tu, babaca.
Ela se inclinou na minha direção e roubou-me um beijo, dizendo com os olhos aquilo que eu já sabia: todos aqueles xingamentos eram só uma forma de dizermos uma a outra que nos amávamos sem ter que ouvir os nossos amigos reclamando da nossa melação.
- Eu te amo, Luna. Mais que a minha vida.
Ela não respondeu. Nunca respondia. Apenas deitou-se ao meu lado, encaixando o seu corpo esguio no meu, murmurando qualquer coisa sobre eu ser gay. Acho que eu era mesmo.
Tão gay que estava determinada a tomar uma atitude aquela noite. Começara com um pensamento sem forma, mas quanto mais refletia sobre isso, mais parecia ser a coisa certa a fazer. Eu a amava, disso tinha certeza. E ela me amava (pelo menos eu acreditava que sim). Então  por que não tentar?
- Amor... A gente precisa conversar. Mais tarde, depois da fogueira. Tudo bem?
Ela me fitou por um momento, perscrutando-me com os seus olhos azuis elétricos que eu aprendera a adorar. Se tinha alguma objeção, não fez. Concordou com um gesto de cabeça e deitou-se em mim novamente, afundando o rosto em meu pescoço. Afaguei-lhe os cabelos até que caísse no sono. Sentia-me esgotada também; logo em seguida eu também dormia.
                          ***
Acordei assustada após um sonho estranho. Nele Ártemis vinha até mim e dizia que me arrependeria do quer quer que estivesse planejando fazer, que o meu destino era outro. A minha resposta era simples: "Já fiz a minha escolha, Senhora. Perdão". Ela então apenas me observava com pesar e desaparecia novamente. Acordei com um gosto acre na boca e enquanto caminhava para o Anfiteatro, ainda podia senti-lo.
Cassie caminhava ao meu lado, saltitante. Era a única além de Elix que tinha alguma idéia do que aconteceria aquela noite; fora a única em quem eu sentia a quem poderia confiar esse segredo e tirar das costas todas as minhas preocupações e medos muito bem fundados. Ela me sorria e dizia que daria tudo certo, mas eu não acreditava. Estava plenamente convencida de que depois da cantata na fogueira estragaria todo um relacionamento que levara tanto tempo para construir.
Sentamo-nos nas arquibancadas. Pouco a poucos os nossos amigos chegavam em pequenos grupos. Logo estávamos todos ali: Eu, Cassie, Elix, Victoria, Let e Vinik. Todos, menos Luna. Quando me dei conta da sua ausência quase senti o coração sair pela boca, mas Vinik tratou de me acalmar:
- Relaxa, diva, ela está lá fora. Disse que precisava respirar um pouco é que logo entraria. Deve ser aquela tosse dela de novo, tu sabes que ela não se cuida. Daqui a pouco ela vem.
Sorri-lhe forçosamente, pouco convencida com as suas palavras confortantes e vazias. Minha mente saltava diante de mil possibilidades para o sumiço de Luna; talvez eu tivesse sido muito rude, talvez ela estivesse chateada comigo. O desespero começava a tomar conta de mim quando finalmente a vi entrar a passos ligeiros no Anfiteatro, escorregando para o meu lado como só uma filha de Hermes poderia fazer. Deu-me um beijo e tomou as minhas mãos para si. Assim ficamos durante a hora seguinte.
                         ***
- Essa foi mais uma noite na Fogueira, campistas, espero que tenham gostado. Mas antes de irem para as suas camas, creio que a Srta. Mason tenha um comunicado a dar. Scarlet, querida, queria vir aqui na frente, por favor.
Quíron me fitava com os olhos cúmplices de quem compartilha um segredo. Eu me esforçava para não corar até ficar da cor da camisa de Athor. Ao me levantar pude ouvir os gritinhos de animação contida de Cassie ao meu lado e Elix rindo da minha provável expressão de desespero. Se não tivesse sido ele a me fazer o maior dos favores que precisei nessa marmota, teria dado um soco no seu nariz ali mesmo, mas me contentei em revirar os olhos e pegar a caixinha preta de veludo que ele me estendia.
Caminhei até Quíron e parei ao seu lado, tentando não parecer tão desorientada quanto me sentia. Podia sentir o meu coração batendo rápido demais, quase saindo da caixa do peito. Respirei fundo, me recompus. O Acampamento inteiro submergira em um silêncio colossal. Todos esperavam pelo discurso da filha de Atena mais antiga dali.
- Primeiramente gostarias pedir que vocês não me olhassem com essas caras famintas, por favor. Obrigada. O que eu tenho para falar aqui se dirige a uma pessoa apenas; a pessoa que esteve comigo desde pequena (literalemente) e compartilhou comigo os momentos mais intensos da minha vida. Vim aqui para dizer a essa pessoa que eu a quero perto sempre e estou disposta a enfrentar o mundo por ela. Alguns dias atrás tomei a decisão de não me juntar a Ártemis por causa dela, porque sentia que a minha vida não seria completa se não fosse ao lado dela. Ela duvidou que eu fosse capaz de vir aqui e me expor, a me fazer vulnerável desse jeito. Aqui estou, meu amor, dizendo ao Acampamento e aos deuses de todo o mundo que eu te amo. Você é a mulher da minha vida. E por isso, por ter certeza de que em algum lugar a minha mãe está orgulhosa em me ver diante de ti e me quebrantar aos teus pés, é que te pergunto.
Ajoelhei-me, abri a caixinha preta que Elix me dera e fixei os olhos na única pessoa que importava naquele momento:
- Luna Amapola Corini, você aceita se casar comigo?
avatar
Scarlet Mason
Campista do Chalé Nº 6
Campista do Chalé Nº 6

Mensagens : 76
Data de inscrição : 21/12/2012

Arquivo Olimpiano
Pontos de vida (HP):
106/106  (106/106)
Pontos de energia (MP):
104/104  (104/104)
Equipamento:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum